MARIA, MÃE DOS DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS DE JESUS CRISTO

Igreja Católica em LEM participa de Culto Ecumênico pelos 500 anos da Reforma Protestante

Nos 500 anos da Reforma Protestante de Martim Lutero, foi realizado no último domingo, 29, em Luís Eduardo Magalhães um Culto Ecumênico com a participação das Igrejas, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) a Congregação São Lucas da Igreja Luterana do Brasil (IELB) e Igreja Católica.

Há 50 anos iniciou-se uma reaproximação (ecumenismo) entre a Igreja Católica e Igrejas protestantes e ortodoxos. No caminho do ecumenismo, os bispos católicos e protestantes alemães cultivam o que eles consideram a “reconciliação na diversidade”. Ou seja, eles propagam a aceitação e o reconhecimento das diferenças entre as Igreja.

Na celebração, estiveram presentes os Pastores, Emerson Pott (Igreja Luterana do Brasil), Nazareno Degen (Congressão São Lucas da Igreja Luterana do Brasil) e o pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Padre Cristiano Mayr.

Durante o culto, além de textos Bíblicos foi também apresentado o símbolo da Rosa de Lutero, e após celebração, realizado um grande almoço de confraternização.

Reforma Protestante

A Reforma Protestante foi um movimento reformista cristão culminado no início do século XVI por Martinho Lutero, quando através da publicação de suas 95 teses, em 31 de outubro de 1517 na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, protestou contra diversos pontos da doutrina da Igreja Católica Romana, propondo uma reforma no catolicismo romano. Os princípios fundamentais da Reforma Protestante são conhecidos como os Cinco Solas.

Lutero foi apoiado por vários religiosos e governantes europeus provocando uma revolução religiosa, iniciada na Alemanha, estendendo-se pela Suíça, França, Países Baixos, Reino Unido, Escandinávia e algumas partes do Leste europeu, principalmente os Países Bálticos e a Hungria.

A resposta da Igreja Católica Romana foi o movimento conhecido como Contrarreforma ou Reforma Católica, iniciada no Concílio de Trento. Os Concílios de Trento (melhor formação dos padres, seminários etc.) e Vaticano II (liturgia na língua do povo, Bíblia etc.) reformaram a Igreja Católica.

Fonte: PASCOM Paróquia Nossa Senhora Aparecida – LEM
Voltar